Amazon MP3 Clips

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

ATIVIDADE DA ALCATEIA SEEONEE DO DIA 03 DE SETEMBRO DE 2016.



UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL                                   
REGIÃO DE MATO GROSSO
2º GRUPO ESCOTEIRO UNISELVA
          PROGRAMAÇÃO DE REUNIÃO NORMAL

Ramo Lobinho
Data: 03/09/2016
Ciclo: 03/2016
Reunião: Normal
Tema da Reunião (se houver): Item 3 do IMMA – Substancias perigosas
Objetivos da Reunião: refletir sobre o IMMA – Continuidade.
Conteúdo técnico:
Área de Desenvolvimento Enfocada:    F  ( X)       A  (   )       C  ( X)     E  (    )        I  (X )        S  (  )
Duração
Itens da Reunião
Responsável

Material
0:20
IBOAGU (Inspeção, Bandeira, Orações, Avisos e Grande Uivo)
Akelá
(Rosilene)


0:05
Quebra Gelo/jogo 1: Monstro da Devastação,
Raksha (Lucilene)

Cartão com os nomes dos personagens
0:10
Momento do chefe: substâncias perigosas (Objetivo da IMMA 3)
Beto Araújo

NENHUM
0:10
Jogo 2: PEGUE O GÁS CARBÔNICO (Objetivo da IMMA 3)

Baloo (Milton)

Material para vendar os olhos
    0:10
Jogo 3: Jogar jenga  
Beto Araújo, Raksha e Áurea

Jogo da Jenga
0:05
Hidratação/ banheiro
Todos


0:10
Jogo 4: Volençol
Ákela e Milton
Conteúdo: Voleibol – cooperação e trabalho coletivo
Lençóis e bola de voleibol ou outra bola disponível

0:10
Jogo 5: Estamos todos no mesmo saco.
Lu

Um saco grande (4)
0:10
Chamada e conversa cada chefe com sua matilha



0:20
IBOAGU (Inspeção, Bandeira, Orações, Avisos e Grande Uivo)
Akelá











UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL                       
REGIÃO DE MATO GROSSO
2º GRUPO ESCOTEIRO UNISELVA

    REUNIÃO NORMAL 03 de setembro de 2016

PROGRAMAÇÃO
QUEBRA-GELO/ JOGO 01: Monstro da Devastação,                                          
O jogo: Demarca-se um grande campo. Cada lobo retira uma ficha que pode representar água, fogo, plantas, animais e monstro da devastação. Não podem mostrar as fichas inicialmente. Jogo de pega-pega. A água consegue pegar o fogo. O fogo as plantas. As plantas a água. O monstro pega os animais. Mas os animais podem usar como pique as plantas. Se o fogo pegar uma planta, os animais que estiverem grudados também morrem. À medida que for sendo pego, sai do jogo, agrupando-se de acordo com o seu tipo. É um jogo rápido (vão se confundir na primeira partida). Pode ser jogado mais de uma vez. 1 monstro. 4 fogo. 4 águas. 11 plantas. 10 animais.

Pós-Jogo: primeiro paramos para ver quem sobrou no jogo. E para surpresa deles, o Monstro e o Fogo! Discutimos sobre esse final e a dependência das plantas e da água pelos animais (inclusive do homem) para sobrevivência.


Momento do Chefe: Substâncias Perigosas (Objetivo da IMMA 3)
           
3. O risco de substâncias perigosas para a população e para o ambiente deve ser minimizado
Ter consciência das substâncias perigosas que afetam o ambiente local.
Explicar formas de reduzir os riscos das substâncias perigosas para as pessoas, animais e plantas.
3 - Substâncias perigosas - Promover ou participar de um jogo ou esquete com a matilha ou alcateia para mostrar como os produtos químicos aumentaram dentro da cadeia alimentar.
Quais substâncias são nocivas ao meio ambiente? 
Quais as substâncias nocivas estão próximas de nós? Como identifica-las? 
Como reduzir o risco destas substâncias? O que acontece se determinada substância afetar uma cadeia? 







Classificação de substâncias perigosas
Explosivas
Substâncias muito sensíveis ao fogo, ao calor e à fricção (choques, atritos).
Exemplos: Gás natural (metano), gás de botijão (propano, butano), partículas de pó de sementes.

Inflamáveis
Substâncias que em temperatura ambiente, podem entrar em combustão espontaneamente em contato com o ar.
Em geral emitem gases e vapores.
Exemplos: Hexano (solvente de extração), naftas, solventes de uso geral.

Combustíveis
Substâncias que originam, durante sua combustão, uma grande liberação de calor. Reagem com grande facilidade com as substâncias inflamáveis.
Exemplos: Papel, madeira, panos, tapetes.

Corrosivas
Substâncias que em contato com os materiais de tubulações, equipamentos e com o tecido vivo (pele, mucosas) exercem uma ação destrutiva.
Exemplos: Soda cáustica, ácido fosfórico, ácido sulfúrico, ácido clorídrico.

Oxidantes
Substâncias que em contato com compostos orgânicos ou qualquer substância oxidável, podem provocar incêndio ou explosão.
Exemplos: Peróxido de hidrogênio (água oxigenada), ácido nítrico.

Irritantes
Substâncias não corrosivas que, por contato imediato, prolongado ou repetido com a pele ou com as mucosas, podem provocar uma reação inflamatória.
Exemplos: Terras filtrantes, solventes de uso geral, tintas, pó, resinas epóxi.

Nocivas
Substâncias que por inalação, ingestão ou penetração através da pele, podem produzir doenças.
Exemplos: Álcool etílico.

Tóxicas
Substância que tem a capacidade de produzir efeitos prejudiciais ou letais através da sua interação com a química do corpo.

Perigosas para o meio ambiente
São aquelas substâncias químicas que podem produzir dano imediato, mediato ou retardado ao meio ambiente (que compreende comunidade e biodiversidade das espécies animais e vegetais).




Classificação de substâncias perigosas - Identificação
A identificação deve ser tanto por seus nomes como pelos perigos que representam, através do uso de etiquetas, folha de dados químicos, etiquetas de advertência de perigos e/ou sinais.

 
Classificação de substâncias perigosas - Incompatibilidade química de acordo com a classificação
- Materiais oxidantes e substâncias inflamáveis
- Produtos peroxidáveis e materiais combustíveis
- Substâncias inflamáveis e materiais combustíveis
- Tóxicos e ácidos concentrados
- Tóxicos e álcalis concentrados
- Cilindros de gases comprimidos e liquefeitos e substâncias inflamáveis





Substâncias perigosas
https://1.bp.blogspot.com/-QA0Ms-Vc1OE/V8Xr-_NKLKI/AAAAAAAABdY/QUMouyNW_9gpumr2GmwnfIuIc5_mxa_cwCLcB/s320/substancias%2Bquimicas.png

As substâncias perigosas, ou seja, quaisquer líquidos, gases ou sólidos que ponham em risco a saúde ou a segurança dos trabalhadores, estão presentes em quase todos os locais de trabalho. Por toda a Europa, milhões de trabalhadores entram em contato com agentes químicos e biológicos suscetíveis de afetarem a sua saúde.
De facto, 15 % dos trabalhadores da UE têm de lidar com substâncias perigosas na sua atividade profissional e outros 15 % inalam fumo, emanações de gases e vapores, pó ou poeiras no local de trabalho.
Certas substâncias altamente perigosas, tais como o amianto, que causa cancro do pulmão e outras doenças respiratórias mortais, são agora objeto de proibição ou de controlo apertado. No entanto, outras substâncias nocivas são ainda amplamente utilizadas, existindo legislação em vigor para garantir a gestão adequada dos riscos que lhes estão associados.

Os riscos para a saúde
O trabalho com substâncias perigosas pode causar vários problemas de saúde, desde irritações oculares e cutâneas a efeitos graves como as deficiências congénitas e o cancro. Os efeitos podem manifestar-se de forma aguda ou a longo prazo, havendo substâncias com um potencial efeito cumulativo. Entre os perigos mais comuns estão:

Agentes biológicos
As bactérias, vírus, fungos e parasitas estão presentes em muitas atividades. Como normalmente são invisíveis, os riscos que colocam podem não ser considerados.
Os trabalhadores de certos setores enfrentam um perigo mais elevado de exposição a agentes biológicos nocivos:
  • Cuidados de saúde
  • Agricultura
  • Serviços veterinários
  • Limpeza e manutenção
  • Gestão de resíduos e esgotos
  • Jardinagem
  • Trabalho laboratorial


Duração_____________________________



JOGO 2:  PEGUE O GÁS CARBÔNICO (Objetivo da IMMA 3)
Os escoteiros estão trabalhando por um mundo onde o risco das substâncias perigosas para o homem e para o meio-ambiente seja minimizado.

Objetivos Educacionais: Chamar a atenção para as substâncias perigosas para o meio ambiente. Explicar as formas para reduzir este risco para pessoas, plantas e animais.

Resumo: Uma divertida atividade para apresentar as mudanças climáticas

Objetivo: Aprender a ciência básica que está por trás da mudança climática

Material: Material para vendar os olhos

Preparação: Nenhuma

Duração: 15 minutos

Histórico: Nosso planeta está coberto por camadas de gases. Esta é nossa atmosfera. Assim como o sol brilha na terra e nos envia calor. Alguns gases são absorvidos pela superfície da terra e outra parte é devolvida para a atmosfera. O calor refletido é retido pela atmosfera e isto aquece nosso planeta. Isto é conhecido como efeito “estufa”. A camada de gases está ficando mais “espessa” em razão da queima de combustíveis fósseis para geração de energia e também pelo corte de florestas para madeireiras e para agricultura. Os gases do efeito estufa são o dióxido de carbono (CO2), metano e óxido nitroso. Se a camada fica mais “espessa”, a temperatura aumenta. Como resultado disso, nosso clima está começando a mudar.

Passo-a-passo para a atividade
1. Divida o grupo em duas equipes. Uma equipe serão as “árvores” e a outra equipe são as “moléculas” de dióxido de carbono. Na divisão devem existir mais “moléculas” de gás carbônico do que “árvores”.
2. Peça para as árvores acharem um lugar para “crescer” com bastante espaço entre cada uma. Uma vez que a árvore escolheu seu lugar para ficar não pode mover, só seus galhos (braços). Como elas estão crescendo as árvores precisam pegar o gás carbônico. Para pegar as moléculas de gás carbônico as árvores vão tentar alcançá-las com seus galhos.
3. As moléculas de gás carbônico ficarão flutuando no ar entre as árvores. Elas podem se mover muito depressa, mas elas não podem ver por onde vão (ponha vendas nas moléculas de dióxido de carbono). O gás carbônico tem que mover de um lado da área do jogo para o outro sem serem pegos. As árvores têm que tentar pegar eles com os galhos. Um gás carbônico pego se torna uma árvore e troca de lugar com a árvore.
4. Continue o jogo até praticamente esgotar todo o gás carbônico. Neste momento anuncie que o homem “descobriu” que pode cortar as árvores para cultivar a terra. As árvores foram queimadas e o gás carbônico foi liberado. Escolha três quartos das árvores e as transforme em moléculas de gás carbônico. Depois de um tempo a terra fica inútil por ter sido usada para cultivo de colheitas assim eles decidem construir uma cidade lá. Na cidade há muitos carros e fábricas. Estes queimam combustível que libera mais gás carbônico para a atmosfera.
Escolha a metade das árvores restantes e as transformem em gás carbônico.
5. O enredo do jogo pode ser mudado desta forma: Escoteiros vêm e plantam mais árvores (transformamos algumas moléculas de gás carbônico em árvores).

Avaliação: 1. Discuta o jogo que usando as ideias abaixo. No jogo, que efeito faz o número de árvores no número de moléculas de dióxido de carbono? Isto também acontece na vida real? Durante o jogo o homem surge e corta muitas árvores. Que efeitos percebemos, a médio e longo prazo, quando os humanos cortaram grande parte das árvores? Qual o efeito que o plantio de árvores pelos escoteiros teve sobre as moléculas de gás carbônico? Por que é importante a quantidade de dióxido de carbono presente na atmosfera? Explique o efeito estufa. Como podemos reduzir a quantia de gás carbônico (dióxido de carbono) na atmosfera?

Para fazer sozinho ou em matilha:
1. Faça uma apresentação para sua alcateia de bonecos, fantoches ou teatro de sombras mostrando as várias etapas do jogo anterior.
a. os personagens podem ser as moléculas de gás carbônico e as árvores
b. as arvores estão crescendo e capturando as moléculas de gás carbônico que estão flutuando ao seu redor
c. o homem corta as árvores para cultivar a terra
d. as árvores foram queimadas e o gás carbônico foi liberado
e. escoteiros vem e plantam mais árvores etc...




JOGO 3:  Jogar Jenga
Aprenda a jogar Jenga.
Passos
Imagem intitulada Play Jenga Step 1 preview
1.      Prepare a torre colocando três blocos virados para baixo. Em seguida, coloque em cima deles três blocos virados para a esquerda. Continue fazendo isso até não sobrar mais blocos.
Imagem intitulada Play Jenga Step 2 preview

2.      Tente retirar um bloco batendo devagar no seu lado menor ou puxando-o.
Imagem intitulada Play Jenga Step 3 preview
3.      Uma vez tendo retirado um bloco, coloque-o em cima da torre – virado para baixo ou para a esquerda.
  1. Imagem intitulada Play Jenga Step 4 preview
Repita o passo 2 até que alguém derrube a torre Jenga.
Dicas: Tente pegar os blocos do meio para diminuir as chances de derrubar a torre.
Um jeito fácil de transpassar é fazer a pessoa que está jogando rir e causar a queda da torre. Gritar "JENGA!" geralmente fará alguém rir e derrubar a torre.
Tente distrair a pessoa que está jogando para que ela faça a torre cair.

Avisos: A torre pode cair em você ou pode até quebrar a mesa, caso ela seja de vidro.
Materiais Necessários: Um jogo de Jenga
Habilidade
Pessoas para jogar (a não ser que queira jogar sozinho)


JOGO 4: Volençol

Conteúdo: Voleibol – cooperação e trabalho coletivo
Material: Lençóis e bola de voleibol ou outra bola disponível

- Organização: Amarre um elástico, cordinha ou rede a aproximadamente 1,80 cm de altura, de forma a dividir o espaço em dois lados iguais. Aproveite a ocasião para esclarecer sobre a altura oficial da rede de voleibol, que na categoria feminina possui 2,24m de altura e no masculino 2,43m. Separe a turma em 4 grupos, sendo que dois grupos ficarão em quadra e outros dois ficarão na reserva, para entrar em seguida. A escolha dos dois grupos iniciantes poderá ser feita pela sorte ou utilizando alguma dinâmica, da forma como você professor, achar melhor.

Os grupos da reserva podem observar o comportamento dos colegas e dialogar sobre as melhores maneiras de se organizarem neste jogo.

- Desenvolvimento: Cada um dos grupos deverá segurar o lençol estendido, com a participação de todos os integrantes do grupo. A bola será lançada pelo grupo iniciante, através da organização coletiva, no intuito de arremessar a bola para o outro lado da quadra, como se fosse um saque. O grupo do outro lado deverá receber a bola com o lençol, sem deixá-la cair no chão, como acontece no voleibol. Se conseguirem receber a bola com o lençol, devem lançá-la de volta sempre por cima da rede ou corda, visando fazer com que a bola toque o chão do lado oposto. Qualquer um dos dois grupos que não conseguir receber a bola e deixar com que a mesma toque seu lado da quadra, trocará de lugar com o grupo da reserva, e assim sucessivamente, os grupos irão trocando de lugar. Aqueles que forem conseguindo cooperar com os colegas e trabalhar em equipe para atingir o objetivo do jogo vão permanecendo em quadra.

- Socialização: Ao final da brincadeira, convide os estudantes para avaliar coletivamente o jogo realizado, direcionando as perguntas.
- Em algum momento vocês sentiram dificuldades nessa prática? Por quê?
- Houve a presença dos princípios éticos, como por exemplo: companheirismo, solidariedade e respeito?
- Qual grupo permaneceu mais tempo em quadra? Por quê?

Jogo 5: Estamos todos no mesmo saco

Objetivo do Jogo: todos os participantes deverão percorrer um determinado caminho juntos dentro de um saco gigante.

Propósito: este jogo facilita a vivência de valores e o surgimento de questões bem interessantes como:

Desafio comum: percepção clara de interdependência na busca do sucesso.

Trabalho em equipe: a importância de equilibrarmos nossas ações e harmonizarmos o ritmo do grupo.

Comunicação: importância do diálogo na escolha da melhor estratégia para continuar jogando.

Respeito: pelas diferenças possíveis de encontrarmos em um grupo como: tipo físico, idade e diferença de opiniões.

Persistência: na afinação do grupo e na importância de manter o foco no objetivo.


Alegria: este também é um jogo para rir muito, a própria situação em que o jogo acontece já nos inspira à rir.

Recursos: um saco gigante.
Número de Participantes: o número de participantes pode variar bastante, de 6 a 8 crianças.

Duração: podemos estimar um tempo de 10 minutos entre explicação, vivência e reflexão. Este tempo pode ainda ser ampliado de acordo com os obstáculos criados pelo mediador.

Descrição: podemos iniciar o jogo, questionando se todo o grupo caberia dentro deste saco gigante. Após a constatação de que é possível todos entrarem podemos estipular um percurso a ser percorrido pelo grupo.
O grupo poderá a qualquer momento fazer um pedido de tempo para a escolha de novas estratégias.
Posteriormente podemos aumentar o desafio e o grau de dificuldade colocando novos obstáculos no caminho a ser percorrido.
O jogo termina quando os participantes atingem o objetivo.

Dicas: durante o jogo a comunicação no grupo é um fator fundamental para o sucesso. Caso seja necessário auxilie o grupo nesta tarefa.
Libere os pedidos de tempo a vontade, conversar neste jogo é muito importante.
Caso haja no grupo pessoas que por suas características físicas tenham dificuldade em jogar, fique atento a forma como o grupo resolve esta questão.

De boas risadas e aproveite bastante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário